ARTIGOS


SOMOS AQUILO QUE CONSUMIMOS!

      A linha entre o "ser" e o "ter" ainda será capaz de gerar muitas discussões neste universo onde, no dia-a-dia, as pessoas procuram relacionar-se .
      Aqui eu quero abrir uma nova perspectiva para o "ser" e o "ter" - a idéia de que não devemos "ser para ter" ou "ter para ser", mas sim que devemos analisar mais profundamente aquilo que consumimos.
      Você está achando estranho eu falar sobre ter e ser e depois entrar com o que consumimos, não é?
      Deixe eu explicar o porquê!
      Muitas pessoas me dizem: "eu quero ser antes de ter", - mas ter o quê?
      Outras pessoas dizem: "eu quero ter, depois vou ser", - mas ser o quê?
      Todo ser humano se auto-constrói diariamente!
      Sim, o ser humano se constrói com cada pensamento que emite, com cada ação que pratica e com cada emoção que sente.
      Todas estas coisas nos são impostas pelas circunstâncias da vida ou nós as geramos individualmente, de acordo com o nosso estado de espírito.
      Estamos, assim, exercendo um processo de consumo e utilização daquilo que faz parte de nosso universo.
      Quando damos muita importância para alguma ingratidão, passamos a consumi-la; quando damos muita importância para alguma tristeza, passamos a consumi-la também e o mesmo ocorrerá com todos os fatores que compõem a nossa existência como amor, ódio, certeza, incerteza, gratidão, ingratidão, esperança, desesperança, alegria, tristeza...
      E nossas emoções e sentimentos são como nosso metabolismo: teremos saúde com uma alimentação sadia ou teremos deficiências com uma alimentação incompleta.
      A falta de algum elemento no consumo de certos alimentos normalmente causará danos ao nosso organismo levando-nos, muitas vezes, a ganhar uma nova companheira de viagem: uma doença.
      Nosso alimento é o que refletirá nosso corpo e nossas emoções e sentimentos são o que refletirão nossa alma.
      Esses dois parceiros fazem sombra um ao outro e, quando se separam, podem causar danos às vezes, até, irreparáveis.
      Vamos lá! Observe bem sua vida!
      Analise tudo que anda consumindo neste momento:
      - Você tem mágoas espalhadas pelo seu coração?
      - Você tem alguma tristeza guardada a sete chaves no seu pensamento?
      - Você tem algo que deveria ter perdoado e não perdoou?
      - Você tem alguém que gostaria de rever por aí, mas não procurou?
      Entendeu o que quis dizer com consumo?
      Pois é: tudo aquilo que você consumir através de seu metabolismo e de suas emoções um dia se refletirá, da mesma forma, na sua existência.
      É hora de escolher e vigiar!
      É hora de conscientizar seu íntimo que você é aquilo que consome, tanto no corpo como na alma.
      Dê um basta em tudo que possa poluir sua maneira de ser, seu jeito de felicidade e sua vontade de vencer.
      Se você pretende ser uma pessoa nutritiva, consuma coisas nutritivas.
      Alimente-se de atitudes nutritivas e de pessoas nutritivas.
      Você pode! Você deve! E, principalmente, você merece, tenha absoluta certeza disso!

Cesar Romão
www.cesarromao.com.br
2005 © Copyright
Registrado conforme Lei nº 9.610/98

Imprimir Comente Enviar este artigo


volta